log in
 

Crítica do filme 2 Outonos e 3 Invernos

A Arte imita a Vida

Fábio Jordão

por
Fábio Jordão

Terça, 04 Dezembro 2018
Fonte da imagem: Divulgação/Fenix Filmes
aq 728x90 data 84c84
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

A magia dos filmes é poderosa. Dentro de uma sala de cinema, somos levados a acreditar em realidades imaginárias, situações impossíveis e histórias que dificilmente aconteceriam no mundo real. E mesmo as obras baseadas em fatos ainda têm uma pontinha de exagero. Seja no roteiro ou na execução, os idealizadores de um filme seguem padrões já consolidados.

E qual o problema em contar uma mentira de forma bem produzida? Absolutamente nenhum, afinal nós gostamos de — e, às vezes, até precisamos — ser enganados. O ponto é que existe uma enorme dificuldade para os cineastas conseguirem levar histórias ordinárias e personagens mais humanos às telonas, ao menos é assim no cinema convencional.

Daí é que entra a magia das produções independentes, que, no geral, tende a aproveitar a realidade como um elemento básico da produção. É claro que não podemos ser simplistas e dizer que todo filme indie segue essa premissa, mas há aqui espaço para uma representação mais simples e que, via de regra, será bem recebida pelo público — Ok, um público escasso e já acostumado com esse tipo de abordagem.

2outonos3invernos01 21884

”Então tá, mas eu entrei aqui para ler uma crítica do filme ‘2 Outonos e 3 Invernos’”. Verdade, por isso que era importante falar sobre essa diferença entre filmes habituais e produções de Hollywood. Esta obra francesa de Sébastien Betbeder aborda passagens de tempo (daí o título) de alguns personagens que poderiam ser pessoas quaisquer, talvez até você ou algum amigo. E eis aqui a parte curiosa deste filme, poderia ser a sua vida ali na telona.

A vida é uma caixinha de surpresas

A história começa com Arman, um sujeito comum, com uma vida comum e uma rotina também comum. E o que teria de interessante nisso? Eis aí a graça do filme: puxar o interesse do espectador para coisas comuns. Arman decide que, aos 33 anos, vai mudar de vida e começa com uma corrida no parque. Ali, ele tromba com Amélie, uma mulher que domina seu coração.

Depois, conhecemos o lado de Amélie, que tem lá seus vinte e tantos anos, bem como uma vida comum. No terceiro ato, conhecemos Benjamin, melhor amigo de Arman. Este último personagem vivia tranquilo da sua arte, até o dia em que ele desmaia por conta de um derrame. O que se passa a seguir é uma série de encontros, romances e memórias, tal qual um trecho da vida.

Possivelmente, não há nenhum trecho em específico que eu possa ressaltar aqui como o ápice do filme (até para não estragar a surpresa), mas, no todo, o filme “2 Outonos e 3 Invernos” faz questão de mostrar que temos altos e baixos, sendo que é essa montanha-russa de emoções que faz a jornada valer a pena.

2outonos3invernos02 a7baa

Com um tom de piada constante, até meio que indiretamente por conta do protagonista — que tem uma presença em cena muito engraçada —, o filme consegue arrancar risadas como se a gente tivesse vendo algum amigo na tela contar histórias bobas sobre paqueras ou situações adversas da vida. É quase impossível conter o riso com Vincent Macaigne, pois o cara é muito caricato e sabe como ser engraçado sem precisar forçar a barra.

Sabe aquela ocasião em que você chamou alguém para ir na sua casa e ficaram meio sem papo? Ou então aquela vez que você estava passeando pela rua e ficou reparando nas roupas dos outros? Pois é, o filme faz questão justamente de mostrar esses pormenores, o que deixa a gente traçando paralelos com a nossa vida. São aspectos simples, mas que nos fazem pensar em nossas rotinas e como algo desinteressante pode ser interessante.

Um mix de Twitter, Instagram e Spotify

Para compactuar com essa simplicidade de roteiro, o roteirista e cineasta Sébastien Betbeder usa de uma abordagem crua na narrativa e na direção. Conforme você já pode ver no trailer, os personagens costumam dialogar com a câmera, falando diretamente com o público e fazendo aquela voz de fundo, como se fosse a gente pensando nessas situações.

2outonos3invernos04 46244

E isso não acontece uma ou outra vez, mas várias vezes, o que é um trunfo sensacional do filme, pois são reflexões que a gente normalmente faz de ocasiões corriqueiras. Uma parte engraçada fica ainda mais engraçada com a imaginação dos personagens. Por vezes, as cenas são interrompidas com depoimentos dos protagonistas, um recurso bastante útil para complementar ideias e dar um respiro na história.

Simultaneamente, a gente vê um diretor abusar de uma direção intimista. Os personagens são descarados, falam entre si, param no meio do diálogo e falam com a câmera. Os recursos técnicos são bem escassos, mas isso é até proposital, para dar esse tom de realidade. Na vida, a gente não tem holofotes e câmeras profissionais, então é bem-vinda a ideia de usar equipamentos simples ou ao menos imitar esse efeito na película.

2outonos3invernos03 89a1a

Uma ideia muito genial é que o filme também é embalado como a vida real: através de músicas no MP3 Player ou no computador. A trilha sonora é bem comercial (para os padrões franceses) e deixa a película mais realista. Isso também faz algumas cenas serem incomuns. Um momento de tensão ainda é muito tenso, mas não existe aquela orquestra de fundo, apenas o silêncio de fundo e o personagem pensando no tamanho da burrada.

No fim do dia, o filme “2 Outonos e 3 Invernos” vem a calhar para a gente parar e refletir sobre essas situações comuns — algumas extraordinárias e preocupantes também —, bem como serve como uma pausa para respirar entre tantas produções de Hollywood. Num comparativo com as redes sociais, o filme faz bem o papel de divagação do Twitter, com um charme de Instagram e uma trilha básica de Spotify. Às vezes, o desinteressante pode ser muito interessante e divertido. Filme muito recomendado para quem busca algo simples e inusitado!

Fonte das imagens: Divulgação/Fenix Filmes

2 Outonos e 3 Invernos

Abra as asas e saia do ninho

Diretor: Sébastien Betbeder

Duração: 91 min

Estreia: 6 / Dez / 2018

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.