log in
 

Crítica do filme Aliados

O espião que sabia de menos

Lu Belin

por
Lu Belin

Sexta, 10 Março 2017
Fonte da imagem: Divulgação/Paramount Pictures
amazonprimevideo
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

Que Brad Pitt tem uma quedinha pela Marion Cotillard por filmes de espiões e pela Segunda Guerra Mundial, não é segredo pra ninguém. De "Sr. e Sra. Smith", passando por "Bastardos Inglórios" e "Corações de Ferro", essa temática é frequente na carreira do galã de Hollywood que agora protagoniza "Aliados", novo longa-metragem dirigido por Robert Zemeckis.

Nele, Brad Pitt é Max Vatan, um agente da inteligência canadense que está em missão pelo Reino Unido no norte da África, na cidade marroquina de Casablanca, como objetivo de matar um comandante alemão em plena guerra - no ano de 1942.

Chegando na região, ele deve encontrar a agente francesa Marianne Beauséjour (Marion Cotillard), que também está na cidade com o mesmo objetivo, sob o disfarce de sua esposa. Depois de enfrentar diversos desafios em Casablanca, Max e Marianne acabam se apaixonando e decidem viver juntos em Londres enquanto ele contina desempenhando seu papel na inteligência internacional.

Com roteiro original de Steven Knight, o filme também traz no elenco Lizzy Caplan, Charlotte Hope, Jared Harris, Raffey Cassidy e Matthew Goode.

Sintonia fina

Se tem uma palavra que define a forma como os diferentes aspectos de "Aliados" se organizam e se relacionam, essa palavra é: sintonia. O filme tem um elenco gabaritado, liderado com primor por dois atores já veteranos do cinema mundial.

aliados4 110ff

A dinâmica entre os protagonistas é muito palpável e o tempo todo ambos conseguem passar a aura de intimidade e cumplicidade nascida entre seus personagens em tempos de guerra. E isso parece se expandir para o restante do elenco e equipe de produção.

Ambientar uma trama historicamente nem sempre é algo fácil e "Aliados" não deixa nada a desejar na reprodução dos cenários da histórica e charmosa Casablanca. Os carros, as casas e, principalmente, o figurino, são caprichadíssimos.

O figurino, inclusive, foi indicado ao Oscar nesse ano, perdendo para "Animais Fantásticos e Onde Habitam" - e eu não sei se foi justo não, porque embora o figurino do Animais Fantásticos seja, de fato, excelente, o do "Aliados" é apenas explêndido, rico em detalhes, atencioso com os tecidos e maravilhoso em variedade. Os vestidos da Marion são de tirar o fôlego.

aliados2 85abd

Tudo isso contribui muito para que a fotografia do longa-metragem também seja exímia. As cenas que encenam Casablanca e o explendor cauteloso e um tanto amedrontado da cidade em pleno 1942 (mesmo ano, inclusive, que saiu o clássico "Casablanca" de Michael Curtiz) são belíssimas.

Um quê de Bergman e Bogart

Referências ao "Casablanca" inclusive não faltam. Além do filme se passar no mesmo ano em que saiu o clássico estrelado por Ingrid Bergman e Humphrey Bogart, a própria história de fuga em plena guerra, medo de ser descobertos, uma história de amor começando na misteriosa cidade marroquina, tudo isso lembra muito o romance antigo.

aliados3 bf3b4

É improvável que "Aliados" se torne um clássico do gênero, mas, por outro lado, é uma bela homenagem a um dos filmes mais bonitos da história do cinema. Isso porque o conjunto de Aliados é todo bem redondo. O roteiro de Steven Knight é muito bem amarradinho e com pouquíssimos furos, instigante, cheio de suspense e mistério, mas construído sobretudo em torno do amor dos protagonistas - um amor, ao mesmo tempo confiante, ao mesmo tempo desconfiado.

Mas nem só de roteiro se constroi esse belo trabalho. Experiente, Zemeckis conseguiu - assim como Casablanca - trazer um belo dinamismo para as cenas, filmando com enquadramentos ousados e inteligentes.

aliados1 01090

Há desde cenas geniais em plano sequência até movimentos sensacionais de câmera 360 graus - a cena dos protagonistas dentro do carro no meio de uma tempestade de areia em pleno deserto, meus amigos!

O resultado é um romance de duas horas que passa voando e você nem percebe. Filmão altamente recomendado se você, assim como o Brad Pitt, curte  umas histórias de guerra, romance e aquele tom de suspense temperado com uma boa trilha sonora.

Fonte das imagens: Divulgação/Paramount Pictures

Aliados

No amor e na guerra, em quem você pode confiar?

Diretor: Robert Zemeckis
Duração: 124 min
Estreia: 16 / Fev / 2017

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Lu Belin

Eu queria ser a Julianne Moore.

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.