log in

Crítica do filme Invasão Zumbi

Nessa bumba eu não ando mais!

Carlos Augusto Ferraro

por
Carlos Augusto Ferraro

Sexta, 30 Dezembro 2016
Fonte da imagem: Divulgação/Paris Filmes
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

Apesar do nome pouco inspirado, "Invasão Zumbi" (originalmente Busanhaeng, algo como Trem para Busan), traz elementos muito interessantes ao já bem explorado subgênero de terror zumbi. O diretor Yeon Sang-ho promove uma releitura de vários elementos já familiares aos fãs de filmes de zumbi de uma maneira muito eficaz é inteligente.

A nova roupagem confere ainda fôlego a um estilo de terror que tem mostrado uma resiliência própria dos mortos-vivos. "Invasão Zumbi" se aproveita do cenário extremo para contar uma enternecedora história de um pai e sua filha.

Futuro descarrilado

A pedido de sua filha, Su-an, que está fazendo aniversário, Seok-Woo — um pai recém-divorciado, workaholic e meio distante — está levando a garotinha para ficar com a mãe na cidade de Busan. A viagem tem tudo para ser rápida e tranquila a bordo do KTX (o trem bala coreano que pode chegar a mais de 300 km/h).

invasaozumbi1 642bf

Todavia, antes mesmo da composição deixar a estação de Seul, fatos estranhos parecem estar acontecendo com as pessoas na plataforma e as coisas só pioram quando os passageiros percebem que uma espécie de infecção zumbi está se espalhando rapidamente por todo o país, inclusive dentro do trem que os leva até Busan.

A trama aparentemente simples esconde uma belíssima história de família. A luta de Seok-Woo para manter sua filha Su-an em segurança é tocante. Tentando reparar suas falhas como pai e marido, Seok-Woo corre mais do que o próprio trem fazendo o necessário para assegurar a sobrevivência dos dois.

A "Guerra Mundial Z" invade o "Expresso do Amanhã"

Em meio a isso tudo, ainda temos uma série de personagens bem construídos que cativam o espectador e exploram temas paralelos dentro do mesmo trem. A observação mais óbvia fica por conta da “luta de classes” que se impõem como um empecilho a cooperação e sobrevivência dos passageiros e propõe uma visão seca do mundo contemporâneo e, em especial, da estratificação social coreana.

Seok-Woo não é o herói que você quer, é o herói que você precisa. Muitas vezes as ações dele não parecem dignas, são decisões duras que devem ser tomadas rapidamente e sua mente — própria do mundo dos negócios — está programada para responder a tais pressões.

Sai da frente que eu to apertada!

Caos controlado

Para um filme coreano, que não conta.com os mesmo recursos técnicos e financeiros de uma grande produção hollywoodiana, Invasão Zumbi é excepcional. Ao fugir da proporção de tela widescreen, em prol do uso da “janela americana” (13:7), o diretor cria uma mise-en-scene restritiva, claustrofóbica, mas que ainda oferece espaço suficiente para takes de pura ação, mesmo nos cantos mais apertados. O trabalho de câmera constrói um clima de tensão que é completado perfeitamente pela trilha e efeitos sonoros.

Invasão Zumbi tem suas limitações, o roteiro é inteligente, mas o terceiro ato perde um pouco da força por conta de alguns exageros narrativos e da própria “urgência” presente na atuação do elenco principal. Entretanto, mesmo sem entregar nenhum detalhe da trama posso dizer que a conclusão é extremamente emocionante.

Enquanto alguns criticam que o filme é uma mistura de "Guerra Mundial Z" e "Expresso do Amanhã", penso que trata-se exatamente do oposto, pois Yeon Sang-ho bebe dessas fontes, mas filtra os elementos positivos entregando um amálgama inteligente que se aproveita de cada referência. Em suma, Invasão Zumbi é um título imperdível para os fãs do gênero é uma boa opção para os não iniciados, haja vista que os dramas representados são universais.

Fonte das imagens: Divulgação/Paris Filmes

Invasão Zumbi

Todos a bordo do trem da morte

Diretor: Yeon Sang-ho

Duração: 118 min

Estreia: 29 / Dez / 2016

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.