log in

Crítica do filme Lion - Uma Jornada Para Casa

Um empurrãozinho da tecnologia

Lu Belin

por
Lu Belin

Sexta, 24 Fevereiro 2017
Fonte da imagem: Divulgação/Diamond Films
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

Quão longe uma criança pode ir ao se perder da família? A resposta é: longe, muito longe, longe pra caramba. Quem vem pra confirmar isso é o pequeno Saroo, um menino indiano de apenas cinco anos, que vai parar do outro lado do país num piscar de olhos.

É assim que começa o longa-metragem "Lion - Uma Jornada Para Casa", um dos concorrentes à estatueta do Oscar em 2017.

Baseado no livro do próprio Saroo Brierley e adaptado por Luke Davies, o filme tem direção de Garth Davis e traz o fofíssimo ator Sunny Pawar no papel do protagonista enquanto criança.

Ao lado do irmão Guddu (Abhishek Bharate), ele faz alguns trabalhos para levar dinheiro para casa, onde ambos vivem com a mãe e uma irmã. Numa dessas, ele entra num trem, pega no sono e vai parar onde nem ele sabe onde.

lion 5 d1f80

A vida passa, várias coisas acontecem e ele se torna um adulto relativamente bem sucedido - vivido por Dev Patel -, que começa a ficar curioso e perturbado com o que pode ter acontecido com sua mãe e seus irmãos. Armado apenas com algumas memórias, sua determinação e uma revolucionária tecnologia chamada Google Earth, ele decide procurar sua família perdida e finalmente retornar para sua primeira casa.

Pessoas que salvam

O filme se divide em dois momentos: no primeiro, acompanhamos Saroo ainda criança, da vida com sua família no interior da Índia até a chegada à Austrália, onde é adotado por duas pessoas da Tasmânia. No segundo, ele luta contras as incertezas geradas pelo momento de entrada na vida adulta, as consequências da infância sobre a sua identidade e a busca por suas origens.

lion 4 bb130

O motivo pelo qual "Lion - Uma Jornada Para Casa" se sustenta tão bem durante a maior parte do tempo é que se fixa muito mais em seu primeiro momento, onde o grande destaque é o pequeno Sunny. O menino é sensacional, atua incrivelmente bem e dá todo o espírito e o ritmo ao longa-metragem.

É ele quem está na tela na maior parte do tempo e é dele a perspectiva que acompanhamos do começo ao fim. E é aí que reside a beleza do filme: o olhar de uma criança que se vê frente a uma série de violências e injustiças nunca antes imaginadas - muito embora até então o mundo que ele conhecia não fosse exatamente o mundo ideal.

lion 6 7b6e1

Essa sustentação no elenco que começa com o menino Sunny continua com Dev Patel - especialmente em sua caracterização nas várias fases que vive -, mas também com os grandes nomes que compoem o longa-metragem: Rooney Mara, Nicole Kidman e David Wenham, entre outros menos conhecidos.

Bonito, mas não emociona

Embora sua história tenha tudo para levar o público às lágrimas, "Lion - Uma Jornada Para Casa" nos mantém muito mais concentrados e tensos, do que emocionados. Os personagem nos cativam e sensibilizam, mas não é exatamente um drama feito pra chorar.

Não que ele tivesse que ser, claro. É até bom quando um filme consegue nos contar  uma história de forma consistente e, de certa forma, mais objetiva. O que eu estou querendo dizer é apenas: se você está procurando um programa para colocar pra fora as emoções contidas, usando a desculpinha de um filme triste, essa não é a melhor escolha.

lion 2 c21a2

O que ele faz, isso sim, é colocar o espectador pra pensar sobre todas as mazelas da vida e sobre o tanto que a gente reclama de barriga cheia. Sobre quão frágeis - e ao mesmo tempo, quão profundas - são nossas conexões com as pessoas e os lugares. Sobre quantas injustiças e quantos tipos diferentes de violência existem por aí e como isso ferra com a cabeça de tantos de nós.

O filme coloca o espectador para pensar sobre todas as mazelas da vida e sobre o tanto que a gente reclama de barriga cheia

Pra contar essa históra, não foi preciso ser muito inovador em termos de tecnologia empregada na produção. O filme não inventa nada: enquadramentos bem dentro do padrãozinho Hollywood, uma trilha sonora bem básica e figurino simples - afinal, nao tinha nem muito como ser diferente, né. Ainda assim, me pareceu bem fiel aos diferentes momentos em que a história se passa.

Apesar da simplicidade, no entanto, a caracterização dos personagens é bastante caprichada e atenciosa, replicando roupas, penteados e maquiagens a partir de fotografias fornecidas pela família de Saroo - especialmente da personagem interpretada por Nicole Kidman!

lion 1 909fa

A fotografia de "Lion - Uma Jornada Para Casa" é outro plus, pois retrata bem algumas belas paisagens - outras, nem tanto, já que a pobreza impera em diversos dos cenários usados nas filmagens - e um último ponto muito interessante é o respeito à linguagem dos personagens. Durante a maior parte do filme, se fala apenas em hindi e bengali, com poucos trechos em inglês, concentrados apenas na segunda metade.

Em resumo, é um filme que passa rápido, apesar de suas duas horas de duração, mas não é nada excepcional ou impressionante. Um bom conjunto de diversos fatores, mas que difícilmente vai render um Oscar de Melhor Filme.

Fonte das imagens: Divulgação/Diamond Films

Lion - Uma Jornada Para Casa

Uma busca intensa pelo passado em que as únicas ferramentas são as memórias

Diretor: Garth Davis

Duração: 129 min

Estreia: 16 / Fev / 2017

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Lu Belin

Eu queria ser a Julianne Moore.

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.