log in
 

Crítica do filme O Homem de Aço

Snyder mostra o Superman que queríamos ver!

por
Fábio Jordão

24 de Julho de 2013
Fonte da imagem: Divulgação/Warner Bros. Pictures
amazonprimevideo
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

A espera valeu a pena! Depois de tantas notícias, imagens, cartazes e trailers, posso dizer que o trabalho em “O Homem de Aço” ficou fantástico! Bom, antes de começar a soltar o verbo, quero deixar claro que o longa não é tão épico quanto O Cavaleiro das Trevas, mas isso não quer dizer que ele não seja excelente.

Comecemos pelo começo. A primeira coisa que impressiona é a representação de Krypton. Ainda que as cenas no longínquo planeta sejam bem rápidas e superficiais, elas fazem toda a diferença. A terra natal de Kal-El é mostrada em muitos detalhes e as incríveis tecnologias exibidas deixam o público boquiaberto.

Depois disso, o kriptoniano é enviado para a Terra, onde vai crescer com seus pais adotivos, encarar dilemas, descobrir seus poderes e se sentir rejeitado. Toda essa fase de crescimento é construída de forma alternada, com flashes do presente e do passado. Isso deixa o ritmo diversificado e prende a atenção do espectador.

manofsteel2

O ápice da história (que é bem curta e resumida, mas isso não é um problema) acontece quando Zodd chega para o “quebra-pau”. A partir disso, vemos toda a ação que sempre existiu nos quadrinhos e desenhos mais emocionantes do herói.

As cenas são de tirar o fôlego e mostram que este é o único filme de SUPER herói. Não estou falando no sentido de que outros filmes não tenham heróis, mas ressalto aqui a grandeza do Superman, algo mostrado com exagero. A pancadaria é violenta e emocionante!

No meio da invasão, o filme de Snyder mostra toda a tecnologia kriptoniana. Os efeitos especiais são incríveis e as ideias usadas são bem geniais. As armas e os aparatos de Zodd merecem destaque, pois são ferramentas bem úteis para se usar durante uma invasão violenta e brutal.

mansteel

Toda a destruição causada na cidade é bem convincente e, só para deixar claro para os haters de plantão que querem arranjar defeitos, essa cena é apenas um tanto do que rola muitas e muitas vezes nos quadrinhos. O Superman nunca foi de preservar o cenário e, quando libera toda sua força, ele não economiza na pancadaria.

Algo que é um tanto decepcionante é ver que Snyder e Nolan insistiram em clichês. Um que irrita é ver que o herói finge que está no limite e, no último momento, quando o mundo mais precisa, ele libera uma forcinha extra e salva o dia. A paixãozinha, os beijos e outras coisinhas também fazem parte dessa lista de clichês.

No fim, “O Homem de Aço” não é livre de defeitos, mas a conclusão do filme é genial! Snyder abusou um bocado, mas conseguiu impressionar – mesmo que isso tenha irritado alguns xaropes de plantão – com uma cena fenomenal.

manofsteel3

Para mim, este foi o único filme do Superman que realmente prestou. Livre de Lex Luthor e de roteiros cansativos, este longa é digno de aplausos. Talvez, a DC Comics e o Snyder possam nos impressionar ainda mais com uma trama mais amarrada na continuação do filme, mas, por ora, digo que o estúdio está fazendo tudo da maneira certa.

Fonte das imagens: Divulgação/Warner Bros. Pictures

O Homem de Aço

Clark busca respostas e precisa salvar seu novo lar

Diretor: Zack Snyder
Duração: 143 min
Estreia: 12 / Jul / 2013

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.