log in
 

Crítica do filme Creed: Nascido Para Lutar

Bom, bom de verdade!

Rafael Gazzarrini

por
Rafael Gazzarrini

Quarta, 13 Janeiro 2016
Fonte da imagem: Divulgação/Warner Bros. Pictures
amazonprimevideo
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

Antes de começar esta crítica, sou obrigado a dizer que gosto muito dos filmes de Rocky Balboa – e também sou um admirador do boxe. Dessa maneira, quando começaram os rumores sobre “Creed: Nascido Para Lutar”, fiquei entusiasmado e cheio de expectativas, algo que costuma estragar muitos filmes que assisto.

Contudo, não foi este o caso da sequência da história de Balboa. Mesmo sem explicar os motivos, adianto que essa produção vale a sua ida ao cinema - dá para levar até mesmo as crianças (veja a classificação indicativa), a namorada ou se divertir sozinho. É um filme realmente bom!

Ficou curioso? Então, eu explico meus porquês.

Continuidade, respeito e 2016

Dar continuidade a uma história tão cheia de sucessos quanto a de Rocky é algo realmente grande. Deve pressionar de roteiristas a atores e produtores, mas o personagem Creed faz isso com sucesso. Em primeiro lugar, há muito respeito pelos primeiros filmes, contando o desfecho dos personagens antigos e mostrando o quão grande Rocky, Creed pai e outros lutadores foram.

rocky 47ec8

Você realmente entende que tudo começou há décadas e essa é uma continuação. Que muita gente lutou, que muitos lutadores foram bons e marcantes. O novo filme respeita isso e essa característica é muito boa de se ver. Além disso, Creed é o Rocky Balboa que 2016 merece – e é capaz de aceitar.

Isso porque, ao contrário do personagem de Stallone, que só tinha a luta para viver e era até um cara meio burro antes da vida deslanchar, o papel de B. Jordan é versátil, é inteligente e teria como viver de outra forma. Mas ele escolheu lutar. Escolheu lutar por honra e respeito, assim como Balboa também o fez.

Dessa maneira, Creed é diferente e moderno, só que mantendo aquele cerne sangue no olho e murro na cara. Ele tem um potencial enorme para conquistas fãs jovens ou aqueles que nem mesmo gostam de Balboa.

Vínculos e graças

Creed balboa e creed 0fe91

Os filmes focados em Balboa sempre contiveram uma característica forte: a amizade e a família unindo-se com a vontade de lutar boxe. Isso continua acontecendo em Creed, sendo que a relação dele com Balboa é muito bem desenvolvida, gerando proximidade com o público e dando um toque fraternal muito bacana a toda a produção.

Por essa relação ser tão desenvolvida pelo roteiro, a dupla Balboa-Creed gera várias cenas divertidas que são um alívio cômico não visto na franquia até então. Você dá risada em vários momentos do filme e se interessa por ver mais desse aprendizado do novo lutador com o antigo campeão mundial de boxe.

Roteiro fechado e produção requintada

Com o novo personagem principal carismático, a relação instigante de aluno e professor e uma ótima passagem de bastão, temos ainda mais qualidades. A atuação de personagens secundários é muito boa (assim como o papel deles) e o roteiro é bem escrito – o principal motivo é o drama gradual (indo do humor à problemática) e as pontas da história sendo fechadas até o fim do filme (você não fica com dúvidas ou sem entender as coisas).

Creed final 003b5

A produção também é muito bonita, com cenários interessantes e bem detalhados, um bom jogo de luzes e tudo aquilo que se espera de Hollywood. No entanto, o jogo de câmera usado nas lutas me impressionou bastante. Há cenas em que você se mistura entre os personagens, entra junto no ringue e acaba fazendo parte daquela turma de lutadores.

Em outros momentos, a câmera transita entre lutadores, você desvia e deslancha socos, aproveitando de uma dinâmica bem diferente dos filmes prévios de Rocky Balboa. E tudo isso em plano sequência – ou seja, fica bonito de verdade!

....

Tendo dito isso tudo, espero que vocês sintam vontade de ir ao cinema assistir a esse novo filme, que é o legado de Balboa e o início da era Creed. Vale a pena, sério! Por fim, também apostos minhas fichas no espaço deixado para essa história evoluir, fornecendo um futuro bacana para o boxe no cinema.

Fonte das imagens: Divulgação/Warner Bros. Pictures

Creed: Nascido para Lutar

Rocky Balboa agora é um treinador responsa em "Creed"

Diretor: Ryan Coogler
Duração: 95 min
Estreia: 14 / Jan / 2016

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Rafael Gazzarrini

Pode me chamar de Rafa, eu ando por aí na minha nuvem dourada.

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.