log in
 

Crítica do filme Grandes Olhos

Tim Burton mostra seu novo lado artístico

Fábio Jordão

por
Fábio Jordão

Quinta, 29 de Janeiro de 2015
Fonte da imagem: Divulgação/
PG 728x90px 01924
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

Hoje (28/01), estreia em alguns cinemas do Brasil o mais novo filme dirigido por Tim Burton. E, para alegria geral da nação, seu mais recente projeto é diferente de tudo que conhecíamos do diretor — a começar pelo elenco que deixa de ser o mesmo de sempre.

Grandes Olhos” narra como o pintor Walter Keane (Christoph Waltz) conseguiu alcançar o sucesso revolucionando a comercialização da arte com suas pinturas. Não só isso, o filme mostra como este homem criou uma das fraudes mais impressionantes de todos os tempos.

Conforme você já deve ter visto na sinopse oficial, todas as obras que ele dizia ser de sua autoria eram, na verdade, pintadas por sua esposa: Margaret Keane (Amy Adams). O longa-metragem conta como foi o desenrolar dessa história, desde a união do casal até o momento em que a mentira se tornou insuportável.

Um novo Tim Burton

A primeira coisa a ser enaltecida aqui é a questão da produção como um todo do filme, algo que sempre caracterizou o diretor. Sabe aquele Tim Burton sombrio e cheio de características bem marcantes? Então, esqueça o que você conhece do cineasta, pois ele conseguiu se reinventar com este título.

Esta obra mostra algo totalmente oposto ao que conhecemos, a começar pelos cenários, que deixam o mistério de lado e passam a ser bem perceptíveis. O filme todo é muito mais claro, cheio de brilho, com cenas que transparecem o humor e favorecem o desenrolar do roteiro sem precisar de um toque de suspense.

grandesolhos2 3f7bf

O jogo de câmeras do diretor ficou mais fácil natural, com lances que favorecem os diálogos. Dessa forma, o filme passa a ser muito mais natural, deixando o lúdico tomar conta. Também pudera, um filme sobre arte e um grande caso de fraude não ficaria nada legal no antigo estilo do diretor.

O roteiro do filme é de Scott Alexander e Larry Karaszewski. Esses dois já trabalharam juntos diversas vezes e parecem se acertar perfeitamente aqui, mostrando um bom desenrolar da história. Há furos bem nítidos (que não vem ao caso comentar), mas dá para ignorá-los facilmente. A trilha sonora também chama atenção, inclusive com as canções originais, que ganham destaque na voz de Lana del Rey.

Pouco convincente, mas com boas atuações

A história de “Grandes Olhos” é intrigante, tanto que muita gente pode nem acreditar que as coisas foram bem desse jeito — e não duvide que tenha um bocado de invenções aqui para deixar a história ainda mais absurda, afinal, isto é Hollywood. Entretanto, o próprio diretor alega que quase tudo ali é verdadeiro, o que torna o filme ainda mais legal.

Justamente por ter algumas situações bem exageradas, é que o filme pode irritar aos mais críticos. A personagem principal parece até estúpida em vários momentos, o que não nos deixa acreditar que uma pessoa chegue a determinadas atitudes e situações conforme vemos na película.

Apesar de tentar forçar a barra, o filme se mantém interessante durante todo o tempo, com algumas reviravoltas que deixam a trama curiosa. Contudo, o que realmente garante o interesse da plateia é o elenco que se mostra capacitado e disposto a passar a história de forma inteligente e atraente.

grandesolhos1 fa6f5

Christoph Waltz pode parece que está forçando um pouco na atuação, mas, a meu ver, o cara é demais em quase tudo que faz. Há algumas cenas em que ele domina a atenção do espectador facilmente, como é o caso do julgamento no tribunal. Sério, esse cara é muito bom ator e consegue ser muito engraçado, só pode ser que algumas pessoas cansem dos trejeitos.

Quanto à belíssima Amy Adams também devo deixar aqui meus elogios, pois ela também mostra novamente seu talento, sendo que qualquer problema com sua personagem se deve muito mais ao roteiro do que à capacidade da atriz. Infelizmente, o elenco de apoio não é dos melhores, principalmente a filha da pintora já em fase mais crescida.

Grandes Olhos” é um filme que foge do habitual, então pode ser que ele cause estranhamento para muita gente, principalmente aos fãs do cineasta. Se você gosta de pintura, curte um bom diálogo sobre crítica artística e quer dar umas risadas, este filme pode ser uma boa pedida. Esperamos que Tim Burton aparece com mais coisas do gênero.

Fonte das imagens: Divulgação/

Grandes Olhos

Ela criou, ele vendeu, todo mundo comprou

Diretor: Tim Burton

Duração: 105 min

Estreia: 29 / Jan / 2015

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.