log in
 

Crítica Jurassic World

Dinossauros irados salvam o dia de um roteiro ruim

Fábio Jordão

por
Fábio Jordão

Sexta, 12 Junho 2015
Fonte da imagem: Divulgação/
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

Depois de muitos anos de descanso — devido a alguns probleminhas com as atrações —, o parque idealizado por Steven Spielberg finalmente reabre suas portas para os visitantes.

O novo filme que por aqui recebeu o nome de “Jurassic World - O Mundo dos Dinossauros” vem para dar continuidade à franquia que quase teve seu sucesso jogado pelo esgoto com o terceiro título que desagradou muitos fãs.

Obviamente, por se tratar de uma sequência bem tardia, muita gente (incluindo este humilde redator que vos escreve) teve a impressão de que poderia vir uma grande bomba por aí. Entretanto, no fim das contas, dá pra dizer que o novo filme dos dinossauros é até bem empolgante.

Na história, acompanhamos a visita de dois jovens ao parque em Isla Nublar. Eles são sobrinhos de Claire (Bryce Dallas Howard), a qual é responsável por várias atrações do maravilho mundo jurássico, que atrai milhares de visitantes diariamente.

Acontece que o futuro do parque depende do fator ineditismo e para conseguir atrair a atenção do público, eles resolvem criar uma nova espécie em laboratório. Entretanto, como é de se esperar, toda ideia ruim acaba dando muito errado... E aí, meu amigo, só alguém como Owen (Chris Pratt) pode salvar o dia.

Um roteiro desinteressante...

Sabe aquilo que eu disse sobre o filme talvez não ser tão maravilhoso? Então, de fato, ele não é tão surpreendente como o primeiro título que deu o pontapé inicial para os dinossauros na telona. Ainda que o resultado geral da obra seja bem legal, a história segue caminhos perigosos que poderiam acabar com qualquer chance de sucesso.

Na verdade, como era de se esperar, o roteiro tem uma série de situações bem bobas que quase não agregam nada à trama. A história dos sobrinhos que vão ao parque mais serve para “encher linguiça” do que para contar algo realmente pertinente sobre Isla Nublar. Da mesma forma, há outros personagens que apenas aparecem na película para ocupar espaço.

jurassic2 9af4d

E não adianta nem dizer que foi por conta desses trechos da história que o roteiro foi montado, pois o grande acontecimento do filme iria acontecer sem ter qualquer referência à Claire ou aos seus sobrinhos. Os protagonistas do filme são os dinossauros e os humanos estão aqui apenas para explicar tudo que está acontecendo.

Felizmente, o personagem de Chris Pratt até tem razão de existir, pois ele demonstra que uma forma de empatia entre humanos e os seres jurássicos. O ator que arrasou em “Guardiões da Galáxia” faz muito bem seu papel, sendo o grande destaque do longa-metragem. Novamente, Pratt prova que consegue ser engraçado e muito convincente em sua atuação.

É bom ver que o roteiro tenta dar algumas explicações sobre os dinossauros, até recapitulando alguns pontos que ficaram soltos lá atrás. A história que segue desinteressante até a metade do filme, acaba dando uma volta por cima com a chegada dos protagonistas. Muitos são mostrados aos poucos, deixando o público na expectativa para a hora da ação, mas tudo fica ainda melhor quando eles invadem a telona.

Com dinossauros surpreendentes

Se tem uma coisa que um filme da franquia tem que fazer é impressionar com os dinossauros e, nesse ponto, Jurassic World obtém sucesso nesse quesito. O passeio por Isla Nublar é muito legal, de modo que podemos conhecer várias espécies e admirar os habitats especialmente criados para esses seres gigantescos.

Contudo, a coisa fica muito melhor quando conhecemos o grande vilão da história — isso, claro, sem contar o bicho homem, que sempre tem culpa por tratar mal os animais. O novo dinossauro criado especialmente para o filme é monstruoso, talvez até exagerado demais para alguns espectadores, mas, certamente, é algo que vai agradar os fãs da franquia.

jurassic1 63e1d

Ao contrário do que muitos filmes de hollywood costumam fazer, a nova produção da Universal Pictures não economiza na computação gráfica e deixa o Indominus Rex em evidência durante longas cenas. Ele domina a tela e faz grandes estragos, o que é algo muito positivo considerando que este é um filme de ação.

Agora, se o filme já vai muito bem nesse sentido, ele acerta em cheio na cena final. Não preciso nem dar detalhes (até para não estragar a experiência de quem ainda não viu o filme), mas as perseguições e brigas que encerram "Jurassic World - O Mundo dos Dinossauros" são sensacionais. Certamente, um filme muito bacana para os fãs de dinossauros!

Fonte das imagens: Divulgação/

Diretor: Colin Trevorrow

Duração: 124 min

Estreia: 11 / Jun / 2015

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.