log in
 

Crítica do filme O Garoto da Casa ao Lado

Quando o suspense vai para o esgoto

por
Fábio Jordão

25 de Março de 2015
Fonte da imagem: Divulgação/
amazonprimevideo
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

Entre tantos gêneros cinematográficos, o de suspense é um dos que mais desperta meu interesse. A ideia de conseguir manter o mistério por longos períodos e contar uma história chocante é suficiente para prender minha atenção.

Não vou dizer que “O Garoto da Casa ao Lado” me deixou tão curioso quando vi o trailer pela primeira vez, ainda no ano passado, mas a trama, apesar de previsível, tinha alguns elementos que poderiam surpreender.

Com Rob Cohen na direção e Jennifer Lopez no papel principal, a obra ganhava alguns pontos extras. Uma pena que o resultado acabou ficando bem aquém do esperado. Antes de começar a crítica, já devo dizer que a produção consegue se sabotar e o trailer conta absolutamente tudo que vai aparecer na telona. Simplesmente, péssimo!

História previsível com final desastroso

A história de “O Garoto da Casa ao Lado” é justamente o que podemos presumir. Noah Sandborn acaba de se mudar para a casa ao lado e, portanto, é o novo vizinho de Claire Peterson (Jennifer Lopez). Como você pode imaginar, o gostosão acaba sensualizando muito e a mamão Peterson não resiste aos encantos. Só que isso pode ser a maior furada do mundo, pois o cara é perigoso.

Não vem ao caso dar detalhes de cada situação do filme, mas o enredo vai razoavelmente bem até a primeira meia hora. As cenas sensuais são bem óbvias e não espere ver Lopez em todo seu esplendor, pois o jogo de câmeras fica só na tentação. Só que a história descamba depois de um tempo e só piora até chegar no clímax e cagar em tudo que foi construído.

No desenrolar da coisa, erros de continuidade são frequentes e possivelmente vão incomodar os mais atentos. Algumas cenas que não fazem o mínimo sentido e que nada agregam à trama também são comuns. O filme mostra determinadas situações (como o jovem Kevin tentando paquerar uma garota) que no fim acabam não servindo para nada, se não para encher linguiça.

garotocasaaolado1 becc7

Atuações pouco trabalhadas também marcam a obra, que só ganha destaque pelos protagonistas. O jovem Random Guy (esse não é o nome dele, mas eu o apelidei assim já que nunca vi nem o rosto dele em qualquer canto da web) até que se sai melhor do que a encomenda. E Jennifer Lopez ainda encanta com sua beleza, então ponto para os dois.

Alguns “efeitos” — para não dizer defeitos — são mais do que especiais, e dão a impressão que o senhor Cohen não fez nem questão de disfarçar a baixa produção. Cenas com truques baratos e de péssima execução que eu não via desde a década de 1980. Dá pra dizer fácil que mais parece um filme dos trapalhões.

O fim de “O Garoto da Casa ao Lado” é de tão baixa qualidade que rola um desgosto e até vergonha alheia pelo nosso amigo Cohen. Dá até um arrependimento ter gasto mais de uma hora acompanhando o restante. Quer uma dica? Não veja este filme no cinema. Aguardar a exibição na TV será uma boa, já que você vai economizar uma grana e ainda pode dormir caso o filme esteja ruim.

Como eu costumo dizer: “Eu já vi uns filmes bostas, mas esse conseguiu superar muita coisa”.

Fonte das imagens: Divulgação/

O Garoto da Casa ao Lado

O erro dela. A obsessão dele

Diretor: Rob Cohen
Duração: 91 min
Estreia: 26 / Mar / 2015

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.