log in
 

Crítica Para Sempre Alice

Borboletas não vivem muito, mas tem uma vida linda

Thiago Moura

por
Thiago Moura

Sexta, 06 Março 2015
Fonte da imagem: Divulgação/
Mary 728x90 DATA 8130f
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

É importante prestar atenção nos detalhes, nas coisas pequenas e simples. Todo mundo sabe o quanto é desafiador descobrir quem você é, o que você gosta, o que você ainda quer fazer, todas as experiências que você já teve, tanto as boas quanto as ruins. Entre outros fatores, esse conjunto de coisas forma o que costumamos chamar de personalidade. Agora imagine ter isso tirado de você?

A doença de Alzheimer provoca deterioração progressiva das funções cerebrais, como perda de memória, da linguagem, da razão e da habilidade de cuidar de si próprio. Coisas simples, como se vestir de manhã e amarrar seu sapato se tornam uma tarefa quase impossível, e por isso a doença afeta não só o hospedeiro, mas principalmente todos ao seu redor.

Alice (Julianne Moore) é uma renomada psicóloga, especialista em aquisição de linguagem, professora da Universidade de Harvard, que descobre aos 50 anos sofrer precocemente do Mal de Alzheimer. De todos os males que a doença provoca, Alice se preocupa apenas em continuar sendo ela mesmo, e essa é a mais difícil luta que alguém pode travar.

Still Alice 13 67d00

Não por acaso Julianne Moore venceu o Oscar de melhor atriz, porque ela é simplesmente sensacional! Mesmo tendo 54 anos, continua linda sem disfarçar a idade e com muito talento. Provavelmente são os detalhes que fazem a diferença, como o jeito que ela olha pro nada quando esquece alguma coisa. E sempre sorri.

Alice é casada com John Howland (Alec Baldwin) com quem teve três filhos: Anna (Kate Bosworth), Tom (Hunter Parrish) e Lydia (Kristen Stewart), mas apesar de adorável, essa família também tem seus dramas como qualquer outra. A filha caçula Lydia tem um destaque a mais, e por mais irônico que pareça, ela é estudante de teatro, algo que a mãe desaprova imensamente. Mas para ser justo, Kristen Stewart melhorou muito sua interpretação desde Crepúsculo. Deve ser influência da "mãe".

Por mais que a gente torça para que Alice melhore e fique bem, não existem esperanças aqui. Um assunto delicado como essa doença é muito difícil de ser retratado de forma respeitosa e decente, mas Juliane Moore e todo o elenco de apoio conseguem passar todo o processo de uma forma muito intimista. A atmosfera da casa, as músicas levemente melancólicas, as cores que vão se apagando lentamente. Definitivamente os detalhes fazem toda diferença.

still alice bdbf6

Adaptado do romance de Lisa Genova “Para Sempre Alice” (Ediouro), esse filme é muito mais do que o retrato de uma terrível doença, é sobre não passar a vida toda trabalhando e aproveitar os momentos junto de quem você gosta, sobre estar presente nos momentos importantes e sobre prestar atenção nos detalhes. E por mais clichê que isso tudo possa parecer, perceba que é verdade.

Sabe sobre o que esse filme trata? Sobre amor.

Fonte das imagens: Divulgação/

Para Sempre Alice

Uma história inesquecível

Diretor: Richard Glatzer, Wash Westmoreland
Duração: 101 min
Estreia: 12 / Mar / 2015

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Thiago Moura

Curto as parada massa.

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.