log in

Crítica do filme Pokémon: Detetive Pikachu

Aventura leve e divertida

Thiago Moura

por
Thiago Moura

Quarta, 08 Maio 2019
Fonte da imagem: Divulgação/Warner Bros. Pictures
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

Por diversas gerações, Pokémon vem conquistando fãs com seu universo repleto de criaturas  fantásticas e incontáveis aventuras. Quando foi anunciado que o primeiro filme live-action de Pokémon seria uma adaptação de “Detetive Pikachu”, um spin-off pouco conhecido da série principal de jogos, muitos fãs ficaram com um pé atrás.

Deixando de lado personagens já consagradas como Ash, Misty e Brock ou até mesmo os protagonistas dos jogos de Gameboy como Red para focar em um dos bichinhos de bolso mais queridos e populares pode parecer um erro a primeira vista, mas claramente foi bastante planejado e o resultado é “super efetivo”.

“Pokémon: Detetive Pikachu” transborda charme e utiliza suas raízes para pavimentar um caminho novo em termos de expansão da enorme marca que a Nintendo, e agora Warner, tem em mãos. Pautado na nostalgia dos fãs antigos mas sem esquecer as crianças de agora, o resultado é um filme familiar com diversos aspectos positivos para todos os que fãs que esperaram até agora para ter um filme live-action.

Esse meu jeito de viver, ninguém nunca foi igual

Detetive Pikachu está procurando seu parceiro perdido, Harry Goodman.  Sem querer, encontra seu filho Tim (Justice Smith) e acabam juntando forças para explorar Ryme City, uma cidade futurista onde os Pokémons não batalham e não ficam confinados em pokébolas, fazendo parte da sociedade e coexistindo com os humanos.

pikachu01 51271

Suas investigações levam até o submundo onde batalhas clandestinas e experimentos de um laboratório acontecem e durante a investigação acabam conhecendo uma pretensa jornalista chamada Lucy (Kathryn Newton) e seu Psyduck constantemente estressado.

Não é necessário ser fã dos jogos ou um Xeroque Rolmes para ver que a trama não é necessariamente misteriosa ou genial. É preciso lembrar que o público alvo são as crianças, então todos os diálogos são expositivos e o ritmo é acelerado. A maior parte do elenco de apoio é esquecível, como a doutora Ann Laurent (interpretada por Rita Ora, que também contribuiu com a trilha sonora), mas todos os 60 Pokémons que dão as caras são marcantes.

Eu escolho você!

Apostando em um humor seco, no limite para uma classificação abaixo de 18 anos, e com uma leve inspiração nos filmes de detetives clássicos, o diretor Rob Letterman juntamente de sua equipe de criação conseguiram a proeza de construir um mundo onde Pokémons realmente parecem criaturas de verdade, mas quem insuflou vida ao longa é Ryan Reynolds.

A inusitada escolha de deixar Ryan Reynolds dublar o Pikachu é bastante acertada, ainda que pareça controversa. Ao interpretar Deadpool, Reynolds deixou marcado seu jeito idiota de ser, algo que combinou totalmente com o personagem, mas que possivelmente não seja a primeira coisa que passe na cabeça do público quando o assunto é dublar o fofo rato elétrico.

pikachu04 9271e

Porém, Reynolds está bem confortável no papel com piadas que apenas sugerem temas adultos. como não usar cuecas por não ser modesto ou usar drogas, mas obviamente nada explícito. Entretanto, a dublagem nacional, por mais profissional que seja e sem presença de youtubers, peca um pouco ao entregar o mesmo nível de graça esperado da versão original.

Vale mencionar também o competente trabalho de Justice Smith, servindo tanto como fio condutor para esse maravilhoso mundo repleto de criaturas peculiares quanto herói relutante em assumir seu papel na história, superando seus traumas e medos. É uma pena que Kathryn Newton não receba a mesma atenção, acabando em segundo plano mesmo que seu papel seja tão relevante quanto o de Smith.

Temos que pegar?

Pessoalmente, nunca gostei dessas versões feitas por fãs de “Pokémons realistas” e a primeira reação que eu tive ao ver o trailer de Detetive Pikachu foi bem negativa. Entretanto, resolvi dar uma segunda chance e assistir com o coração aberto. Bem, os efeitos visuais e construção dos personagens são bastante meticulosos, sobretudo com o protagonista amarelo e seu chapéu de detetive.

O filme é recheado de cenas de ação e lindas paisagens urbanas e rurais, em alguns momentos apenas para demonstrar a capacidade gráfica do estúdio. Em determinada situação, ocorre uma paisagem surreal digna do filme “A Origem”  , enquanto que em uma cena mais calma vemos Bulbassauros passeando por um rio tão bonito que parece saído diretamente do Studio Ghibli.

pikachu03 8f678

Por mais que não seja um filme revolucionário, cumpre bem ao que se propõe. Dando o temeroso primeiro passo de um live-action desse porte, com uma base de fãs tão consolidada e anos de história na franquia, Pokémon: Detetive Pikachu é bastante satisfatório. Há diversas referências aos filmes e jogos do passado, e os fãs mais atentos vão querer procurar reconhecer todos os monstrinhos que estão na tela a cada nova aparição, enquanto que aqueles que não fazem ideia do que é um Pokémon vão rir e se emocionar, talvez uma porta de entrada para continuar o maravilhoso póke-universo.

Para quem não aguentar ver no cinema, o próprio Ryan Reynolds divulgou o filme completo, basta clicar para assistir.

Fonte das imagens: Divulgação/Warner Bros. Pictures

Pokémon: Detetive Pikachu

Um relâmpago de brilhantismo

Diretor: Rob Letterman

Duração: 104 min

Estreia: 9 / Mai / 2019

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Thiago Moura

Curto as parada massa.

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.