log in
 

Crítica do filme Truque de Mestre

Uma cartola com poucas surpresas

por
Fábio Jordão

07 de Julho de 2013
Fonte da imagem: Divulgação/Paris Filmes

Em "Truque de Mestre", quatro mágicos – Jesse Eisenberg, Woody Harrelson, Dave Franco e Isla Fisher – que antes faziam pequenas apresentações de rua são chamados para formar um grupo capaz de impressionar grandes plateias e dar espetáculos com números inusitados.

Fazer um elefante desparecer é fácil, mas que tal realizar um show em Las Vegas e conseguir roubar um banco de Paris? Esse é o nível da mágica que “Os Quatro Cavaleiros” estão prontos para apresentar o mundo. A ideia dá certo e eles conquistam os fãs, mas o crime cometido (o qual é difícil de provar) acaba colocando a polícia – Mark Ruffalo – no encalce deles.

Filmes com truques de mágica não são novidade, mas é claro que o roteiro pode fazer toda a diferença. No caso de “Truque de Mestre”, a história é bem contada e as reviravoltas nos mantêm atentos para ver se a polícia consegue passar um passo à frente dos mágicos. O filme em si não é tão sério, mas alguns desleixos na hora de conta a história podem incomodar.

É bom notar que boa parte do longa se sustenta no elenco que conta com grandes nomes. Os destaques ficam para o genial Morgan Freeman, que em muitos momentos parece narrar um documentário do Discovery Channel, e para Mark Ruffalo – o qual eu, particularmente, não gosto – que se esforça para manter o papel principal.

truque1

Apesar dos grandes nomes, algo que me surpreendeu foi Dave Franco e a participação especial de Michael Kelly. Esse segundo é um ator da série House of Cards que aqui faz apenas uma pontinha, mas que me deixou contente. Dave, o garoto novato nas mágicas (e nos filmes bons), manda muito bem nas cenas de ação e mostra que tem certo talento para a coisa.

Uma coisa que eu gostei muito foi a mudança de cenário constante. A fotografia do filme não é das mais belas, mas ela é ousada e muito diversificada. O resultado é um longa-metragem que não cansa e consegue manter o ritmo frenético das mágicas e das perseguições. Infelizmente, a trilha não me impressionou desta vez. A música é ok, mas não ajuda muito.

Para mim, o filme lembra muito um grande show do saudoso Mister M., mas isso não é algo que possa desqualificar a proposta do projeto. No fim, o que faz de “Truque de Mestre” ser apenas um filme bom – ele teria potencial para ser ótimo – é a falta de ineditismo e a vagueza no rumo de algumas coisas.

truque3

Descobrir o real papel dos mágicos (que na película vão ser ainda mais diferentes do que os que conhecemos na vida real) é um pouco decepcionante, mas faz parte do show. Para mim, o longa não tinha muitas cartas na manga, o que acabou deixando o espetáculo um pouco previsível.

Fonte das imagens: Divulgação/Paris Filmes

Truque de Mestre

Quanto mais perto você olhar, menos você vai ver

Diretor: Louis Leterrier
Duração: 115 min
Estreia: 7 / Jun / 2013

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.