log in
 

Crítica do Filme Pegando Fogo

Uma história bem morna

Rafael Gazzarrini

por
Rafael Gazzarrini

Quarta, 09 de Dezembro de 2015
Fonte da imagem: Divulgação/
PG 728x90px 01924
Mudar tema Padrão Noturno
Barra lateral X Desativar
Mudar fonte A+ A A-

Se você acompanha as notícias do Café com Filme, deve ter reparado no trailer do filme “Pegando Fogo”. A história narra a carreira de Adam Jones (Bradley Cooper), que começou a cozinhar cedo e se tornou um chef de renome. Porém, as drogas e o álcool colocaram toda a sua reputação em cheque.

A grande problemática é: em um aclamado sistema de avaliação de restaurantes, o chef chegou a ter duas estrelas – o máximo são três. E para provar ao mundo que ele ainda é bom, inovador e necessário para a culinária mundial, Jones vai atrás dessa terceira estrela.

Um erro flamejante

Pessoalmente, eu fui assistir ao “Pegando Fogo” com grandes expectativas. Há uma história com potencial, grandes atores em todo o elenco e uma produção aparentemente grande. Contudo, dois pontos negativos estragaram o filme para mim. O primeiro é o personagem principal: ele é arrogante, trata as pessoas mal, é sem noção e é desagradável em praticamente todos os momentos da produção.

 
2015 12 09 20 43 52 ed310

Não tenho certeza, mas parece que a impressão dos roteiristas era a de criar um anti-herói um gênio não compreendido. O problema é que ele é simplesmente babaca e parece que ele realmente merece todas as coisas ruins que acontecem. E, determinados momentos, ele parece saber o quão besta ele é, o que é pior ainda.

Dessa maneira, é muito provável que você passe boa parte do filme pensando o quanto esse personagem é irritante. E, pelo menos para mim, a mensagem de Jones é a de que não importa se você é genial no que faz, ser uma pessoa desagradável faz de você apenas uma pessoa desagradável.

Dois erros flamejantes

2015 12 09 20 44 35 ead9b

O segundo ponto negativo é a falta de profundidade da narrativa. Vários personagens secundários são introduzidos, mas apenas o par romântico é desenvolvido – e apenas de leve. O romance propriamente dito não acontece direito. Os conflitos acontecem muito brevemente e são resolvidos em instantes, sem elaboração.

A vida complicada do protagonista é citada duas vezes, mas você não entende o que aconteceu de tão ruim na vida dele. Os problemas com álcool e drogas não são bem explicados: se o chef tivesse uma recaída, ele perderia o restaurante e, no meio do filme, você não entende se isso acontece ou não.

Por conta disso, nada é contado direito.

Um Tumblr resolve

Levando em consideração esses dois defeitos, “Pegando Fogo” é um bom filme para se ver imagens bonitas de comida. A todo o tempo isso acontece e você sente vontade de experimentar os pratos mostrados. O problema, porém, é que um Tumblr de porn food já resolve – e você não paga nada para acessar um desses.

Fonte das imagens: Divulgação/

Pegando Fogo

Pegando Fogo: amor pela comida e o amor entre duas pessoas

Diretor: John Wells

Duração: 101 min

Estreia: 3 / Dez / 2015

Curtiu esse texto? Então deixe seu comentário e aproveita para compartilhar nas redes sociais!

Rafael Gazzarrini

Pode me chamar de Rafa, eu ando por aí na minha nuvem dourada.

Comentários

Este é um espaço para discussão. Você pode concordar, discordar ou agregar informações ao conteúdo, mas lembramos que aqui devem prevalecer o respeito e bom senso. O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Nos reservamos o direito de apagar comentários que não estejam em conformidade com nossos Termos de Uso.