log in
euvh 728x90 data fa936

Critica do filme Shazam! | Uma palavra pode mudar tudo

Shazam é o filme mais Marvel da DC e isso é muito bom. O que pode soar como ofensa para fãs mais ardorosos, ou como saudoso aceno às origens do herói — que até meados dos anos 70 era conhecido como Capitão Marvel — é apenas a constatação de que o filme conhece o seu protagonista e ajusta o seu tom de acordo, seguindo o exemplo do que a Marvel vem fazendo com muito sucesso nos cinemas.

Sem entrar na infindável discussão sobre os porquês dos insucessos da DC no cinema, basta dizer que impor um meta-conceito em todos os personagens não funciona, e no caso específico de Shazam, seria totalmente contrário à essência do herói. Mérito aqui para o trio David F. Sandberg, Henry Gayden e Darren Lemke que entenderam o personagem e entregaram uma aventura bem adaptada.

shazam01

Sandberg explora ao máximo o humor juvenil próprio dos quadrinhos da Era de Ouro, navegando com sucesso entre a ingenuidade e a petulância. O roteiro da dupla Gayden e Lemke tem seus problemas, mas é coerente tanto como história de origem em mais um capítulo do inconsistente DCEU (universo cinematográfico estendido da DC Comics) ou como uma aventura “oitentista” digna da Sessão da Tarde.

Com uma apresentação dinâmica, o filme apresenta contornos mais claros para a nova face da DC nos cinemas. Seguindo o exemplo de Aquaman, Shazam!, não tem medo de tirar sarro de si mesmo e de todo o universo DC, entregando assim não apenas um filme de herói, mas também outros elementos que dão mais substância. Os roteiristas e o diretor não tentam forçar sua visão sobre o personagem, pelo contrário eles se adaptam ao personagem.

Me chame pelo meu nome 

Quem nunca pensou em ser um super-herói, com poderes espetaculares e habilidades fantásticas. Bem, Billy Batson (Asher Angel) não tem muito tempo para esse tipo de fantasia, o problemático garoto de 14 anos tem apenas uma coisa em mente, encontrar a sua mãe. Depois de se separar dela quando criança, Billy passou a viver em uma série de lares adotivos — sempre fugindo para tentar encontrar sua mãe perdida. Agora, a caminho do seu sétimo lar consecutivo, sob o teto da família Vázquez — um simpático casal com outras cinco crianças adotadas — Billy não parece nada sensibilizado e já planeja sua fuga da casa.

No entanto, antes de partir, Billy mostra seu valor ao defender um de seus irmãos adotivos de uma dupla de valentões, mas as coisas não saem muito bem e o garoto é obrigado a fugir dos dois e é aqui que tudo fica mais interessante. Enquanto fugia dos brigões, o garoto é magicamente transportado para a Rocha da Eternidade, o reduto mágico do milenar Mago Shazam, que há muito busca por um campeão capaz de portar o seu poder e seguir lutando contra o mal.

Assim, quando Billy pronuncia a palavra mágica — o nome Shazam — ele é transformado no Campeão da Humanidade, um ser imbuído com a sabedoria de Salomão, a força de Hércules, a resistência de Atlas, o poder de Zeus, a coragem de Aquiles e a velocidade de Mércurio. Com seus novos superpoderes, Billy vai atrás de seu irmão adotivo Freddy Freeman (Jack Dylan Grazer) — um fã de super-heróis que certamente saberá lidar com a situação.

Em tempo a dupla começa a compreender quais são os poderes de Billy e como usá-los, mas antes que os dois consigam entender o que está acontecendo, um terrível vilão aparece para destruir Shazam e trazer o caos para o mundo. Trata-se do Dr. Thaddeus Sivana (Mark Strong), um homem que na juventude foi preterido pelo Mago Shazam, que não viu nele a capacidade para o bem, como a que reside no coração de Billy.

Rancoroso, o Dr. Silvana conseguiu localizar o esconderijo do mago e lá ele libertou os “Sete Inimigos Mortais da Humanidade”, sete terríveis demônios que foram aprisionados pelo Mago Shazam em sete estátuas de pedra, um castigo que deveria durar para toda a eternidade, mas que graças à artimanha do Dr. Silvana foram liberadas e agora alimentam a sua sede por poder.

Aproveitando bem diferentes elementos das origens do Capitão, sejam da versão original lá de 1939 ou da releitura dos Novos 52 (linha editorial da DC que recontou a origem de vários personagens), Gayden e Lemke escrevem sobre a essência de Shazam, enquanto Sandberg a descreve e Zachary Levi a materializa na tela.

Mesmo com alguns diálogos expositivos atrasando o fluxo da narrativa, o filme flui com certa rapidez, muito por conta do dinamismo de Sandberg, que apesar de não inovar se aproveita muito bem de diferentes estilos para costurar o filme de maneira eficiente. As cenas de luta parecem saídas diretamente de Homem de Aço, enquanto os momentos mais cômicos são inspirados em clássicos oitentistas como Quero Ser Grande.

Família Shazam!

A Família Shazam era o nome do grupo de super-heróis associados ao Campeão da Humanidade, mas aqui eu uso o termo para me referir ao trio de atores que comanda o filme. Zachary Levi, Asher Angel e Jack Dylan Grazer dão um show a parte, a química entre os três é essencial para que o filme funcione e os três entregam ótimas performances.

Além do talento por trás das câmeras, o filme também acertou em cheio no elenco. Apesar de não ter gostado muito da indicação de Zachary Levi para o papel, fui obrigado a rever minha posição depois de assistir a sua atuação. Levi possui um carisma peculiar que encaixa muito bem com a estranheza de Shazam. Além disso, a parceria com Asher Angel e Jack Dylan Grazer parece extremamente natural entregando um trabalho coletivo muito interessante.

O mesmo vale para o resto do elenco. Mark Strong não foge muito da sua zona de conforto e mesmo assim constrói uma personificação sombria do Dr. Silvana. Enquanto isso, a “família” adotiva de Billy, Faithe Herman, Jovan Armand, Ian Chen e Grace Fulton esbanjam carisma.

shazam02

O mais Marvel da DC

Shazam acerta o tom e mostra que ainda há muita vida no DCEU. A direção de David F. Sandberg é ágil e inteligente, mesmo sem ser especialmente inventiva. O roteiro da dupla Henry Gayden e Darren Lemke é competente em expor a essência de Billy Batson e sua família estendida, mas falha em apresentar todos os elementos que fazem de Shazam, não apenas um personagem carismático, mas um dos mais poderosos do universo DC (capaz de fazer frente ao Super-Homem). 

Shazam! pode não ser memorável, mas apresenta o que o DCEU precisa; um herói

O elenco é sem sombra de dúvida o ponto alto do filme. Como alguém que não gostou muito da nomeação de Zachary Levi para o papel de Shazam - a versão adulta e superpoderosa de Billy Batson - me sinto obrigado a reiterar o trabalho do ator. Levi é engraçado na medida certa, e a sinergia com Jack Dylan Grazer (que encarna Freddy Freeman) é excepcional, entregando as melhores cenas do filme.

Shazam! agrada sem fazer muita força. O filme acerta o tom para chamar famílias que não conhecem o personagem, e recheia a história com pequenas supresas para os fãs mais ardorosos - por sinal, existem duas cenas pós-creditos, sugerindo inclusive uma continuação com um dos vilões mais insólitos de toda a DC Comics. No melhor estilo Sessão da tare, Shazam chega para redefinir o DCEU e quem sabe restabelecer um universo cinematográfico que parecia extinto.  

Na crista da onda! Aquaman domina bilheterias mundiais

A Liga da Justiça se separou temporariamente para dar vez aos filmes dos heróis solos. E, ao contrário do ditado que conta que "uma andorinha não faz verão", um certo peixão cabeludo parece conseguir fazer um agito no oceano.

A épica aventura do Aquaman ainda nem estreou em alguns países de grande audiência - nos EUA, a obra só chega às telonas no dia 21 de dezembro -, mas ela já fez um sucesso estrondoso em várias localidades, inclusive no Brasil, em que conquistou o primeiro lugar nas bilheterias com mais de R$ 31,446 milhões somente no primeiro fim de semana.

O filme dirigido por James Wan e estrelado por Jason Momoa chegou às telonas brasileiras em 12 de dezembro com sessões noturnas antecipadas, e no dia 13 de dezembro em circuito nacional, levando mais de 1,7 milhão de fãs para as salas de cinema somente neste curto período.

aquamanbilheteria dfd56

O final de semana de abertura, incluindo a bilheteria das sessões antecipadas do dia 12 de dezembro, também foi marcado pelos recordes:

  • Aquaman é a maior abertura da Warner Bros. Pictures em 2018;
  • O filme do Aquaman também é a 2ª maior abertura de 2018 no Brasil;
  • Além disso, o longa-metragem do Aquaman é a 4ª maior abertura de todos os tempos para a Warner Bros. Pictures no Brasil;
  • E, surpreendentemente, o filme do Rei dos Mares é a maior abertura de um filme solo de super-herói no país.

“Os resultados deste fim de semana provam que o Aquaman é o rei das bilheterias, assim como dos Sete Mares. Estamos felizes com esses números extraordinários e animados para ver o grande público formado por fãs de cinema, apaixonados por filmes, aficionados pela DC e pelas famílias enchendo os cinemas nessas férias. Acreditamos que o boca-a-boca positivo sobre o filme levará esses resultados fantásticos para o próximo ano”, afirma Patricia Kamitsuji, diretora-geral da Warner Bros. Pictures no Brasil.

Warner Bros. confirma Joaquin Phoenix como Coringa em filme solo do vilão

O segredo menos guardado do mundo finalmente foi confirmado. Depois de todo mundo já cochichar sobre o desenvolvimento de um filme solo do Coringa, arqui-inimigo do Batman, a Warner Brothers finalmente confirmou que Joaquin Phoenix vai encarnar o Rei Palhaço do Crime.

Vários rumores já circulavam dando conta do desenvolvimento de um filme sobre a origem do vilão da DC Comics e agora, o "The Hollywood Reporter"confirmou toda a história. A Warner fechou contrato com o ator vencedor do Globo de Ouro e do Grammy, para encabeçar o elenco da produção que terá orçamento de "apenas" US$ 55 milhões e deve começar a filmar já em setembro deste ano.

Na direção temos Todd Phillips, da trilogia Se Beber, Não Case!, que além de dirigir também assina o roteiro, ao lado de Scott Silver (8 Mile - Rua das Ilusões). O filme deve inaugurar o "selo" DC Dark, que terá orçamentos mais modestos e histórias mais sombrias e autorais. 

HaHaHaHaHaHahahaHAhahahAHHAHA

De acordo com a Variety, a história mostrará a origem do vilão e será ambientada nos anos 80, apostando em um tom maduro e se distanciando do estilo típico dos filmes de heróis. Além disso, a publicação também sugere que Robert De Niro estaria sendo cotado para se juntar ao elenco.

Mulher Maravilha 1984 começa a ser filmado pela Warner Bros

Avançando para os anos 80, a próxima grande aventura da super-heroína Mulher-Maravilha traz uma nova inimiga: a Mulher-Leopardo. As filmagens da sequência de “Mulher-Maravilha”, que arrecadou US$ 822 milhões de bilheteria em todo o mundo, já começaram.

Intitulado Mulher-Maravilha 1984, o longa será dirigido novamente pela aclamada diretora Patty Jenkins, com a estrela Gal Gadot no papel principal. A Warner Bros. Pictures também divulga as primeiras imagens do longa (anexas), que mostram a atriz e o retorno de um importante personagem: Steve Trevor, interpretado por Chris Pine.

O filme também é estrelado por Kristen Wiig no papel da super-vilã Mulher-Leopardo e Pedro Pascal. Charles Roven, Deborah Snyder, Zack Snyder, Patty Jenkins, Stephen Jones e Gal Gadot produzem o filme. Rebecca Roven Oakley, Richard Suckle, Wesley Coller, Geoff Johns e Walter Hamada são os produtores executivos.

Juntando-se ao time nos bastidores estão vários membros da equipe de “Mulher-Maravilha”, incluindo o diretor de fotografia Matthew Jensen, a designer de produção indicada ao Oscar Aline Bonetto (“O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”) e a figurinista ganhadora do Oscar Lindy Hemming (“Topsy-Turvy - O Espetáculo”). Já Richard Pearson (“Vôo United 93”), indicado ao Oscar, será o editor do filme.

mulhermaravilha1984 2 ed341

A produção será filmada em Washington, D.C. e Alexandria (Virgínia), nos EUA, e também em locações no Reino Unido, Espanha e Ilhas Canárias.

Com lançamento previsto para os cinemas brasileiros em 31 de outubro de 2019, Mulher-Maravilha 1984 é baseado na personagem criada por William Moulton Marston, aparecendo nos quadrinhos publicados pela DC Entertainment. O filme será distribuído mundialmente pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment Company.

Podcafé 035: Acertos e tropeços da Liga da Justiça com piadas e novas cores

Os filmes de heróis são assunto de muita polêmica, isso porque há muita divergência entre o que as pessoas acompanham nos quadrinhos e o que é mostrado na telona. A verdade é que são mídias muito distintas e os responsáveis pelas adaptações podem pisar muito na bola na hora de tomar algumas decisões.

Isso já aconteceu tanto com filmes da DC quanto da Marvel, mas quem é fã do gênero sabe bem que a turma por trás dos filmes do Batman e companhia tem dado uns tropeços constantes nos últimos anos. Depois dos longas do Lanterna Verde, Batman vs Superman e Esquadrão Suicida, a Warner parece ter acertado em suas mais recentes obras: Mulher Maravilha e Liga da Justiça.

Só que nem tudo é preto no branco e há muitas mancadas ainda que mostram que a DC pode estar seguindo um caminho errado ao tentar seguir um caminho muito similar ao da Marvel. Sim, os fãs têm parte de culpa, já que muita gente vem atormentado na interwebs para ver mais piadas e colorido nos filmes. O resultado é o que vemos no filme do time de heróis, que acaba errando em outras partes e exagerando em alguns casos.

Enfim, para comentar um pouco de toda a bagunça do universo DC nos cinemas e dar detalhes sobre o filme da Liga, a equipe do Café com Filme se reuniu na sala dos super amigos para falar umas boas verdades. Você que já viu o filme não pode perder este episódio que tá cheio de comentários ácidos e piadas boas. Então, dá o play!

Curtiu esse bate-papo? Então compartilha com os amigos e deixa seu comentário abaixo, falando se você gostou do filme da Liga e o que a DC ainda tem que mudar para fazer um universo mais legal nos cinemas.

Podcafé 016: Os 73 anos de Marvel “vs” DC no cinema!

Chegou o dia do fatídico podcafé onde os intrépidos dcnautas e marvecos safados: Fábio Jordan, Charlinho Guerreiro, Thiago Moura e Mike Ale discutem os mais de 80 filmes da Marvel e DC no decorrer da história!

O que mudou de 1944 pra cá? Os filmes que envelheceram mal, os piores e os melhores anos, a incapacidade da Fox, a falta de planejamento da Warner e o risco da Marvel estar dando um passo maior que a perna!

E ainda: Nossos desejos “nerds” estão bem atendidos no cinema? Alan Moore está certo? Qual o pior Peter Parker? Quando vamos ter um remake de Howard the Duck e precisamos MESMO falar de Lanterna Verde?

Então já sabe, pega tua pilha de gibis, relaxa aí na poltrona que esse papo vai longe e venha com a gente nessa viagem super-heróica ao longo do tempo pra vermos onde o cinema errou e onde o cinema acertou em se tratando de filmes de super heróis!

Dá o play e... Excelsior!

E conta pra gente: qual filme de herói que você gostaria de ver nos cinemas, qual seu preferido e qual é o que te “ofendeu pessoalmente?”

Lembrando que você também pode acompanhar o Podcafé através do seu aplicativo favorito, basta adicionar o link do nosso feed RSS.

Podcafé 012: Mulher Maravilha, Minions e mais pra animar as estreias de Junho

O mês de Maio passou voando, mas ainda não acabou e até dá tempo de ver várias das estreias que tivemos nestes dias em que comemoramos o dia do trabalho, o dia das mães e outros tantos dias.

Aconte que, como de costume, já está hora de começar a programar a agenda para as grandes estreias de Junho. O mês dos namorados é marcado por filmes blockbusters, suspenses ousados e animações para emplacar no período de férias.

No Podcafé de número 12, a equipe dos Super Amigos do Café com Filme se reúne para falara das principais novidades que vão lotar as salas de cinema. O mês começa bem com a chegada de "Mulher Maravilha", o tão aguardado filme da DC Comics que promete dar destaque a personagem que já tinha arrasado em "Batman vs Superman" — mas vale ouvir nosso alerta no podcast para não aumentar muito a expectativa.

Depois, teremos a oportunidade de ver títulos muito aguardados, como "Transformers: O Último Cavaleiro" (mas não o último filme, porque deve ter mais uns dez pela frente...), "A Múmia" com Tom Cruise e grandes explosões e, claro, o novo filme dos Minions, conhecido como "Meu Malvado Favorito 3".

meumalvado3 d0142

No meio desses tantos blockbusters, a gente ainda tem títulos curiosos como "Tudo e Todas as Coisas" (mas, conforme comentamos no artigo sobre 'Trailers que contam Tudo', é melhor só ler a sinopse para não estragar sua experiência no cinema), o argentino "Neve Negra" com Ricardo Darín (claro!) e um suspense insano chamado "Ao Cair da Noite" (mas, novamente, recomendamos só ver o teaser).

Tem muito mais filme pra falar e piada pra contar, então dá o play ae!

Então, quais filmes você vai ver no cinema neste mês? Conta pra gente nos comentários!

m cafe 5407e

Tá sem tempo de ouvir o podcast agora? Então, clica no botão aqui embaixo para fazer o download do app do Café com Filme no Google Play, que dá para ouvir os podcasts por lá e até baixar os arquivos ;)

Disponível no Google Play

E lembrando que você pode acompanhar o Podcafé através do seu app favorito, basta usar o link do nosso feed RSS.

Joe Manganiello será o Exterminador em novo filme do Batman

Parece que as redes sociais são as novas ferramentas do cinto de utilidades do Batman. Ben Afleck, o homem sob do manto do Cavaleiro das Trevas, tem utilizado bastante as suas contas do Facebook e Twitter para divulgar detalhes da produção da nova aventura solo do Homem Morcego. 

Afleck, que encarna o “morcegão” desde Batman vs Superman: A Origem da Justiça, assumiu o roteiro, a direção e a produção do próximo filme solo do personagem da DC e recentemente divulgou um vídeo enigmático no qual revelava a figura do Exterminador (Deathstroke em inglês), vilão/anti-herói recorrente no universo dos quadrinhos. Agora, depois de confirmar a identidade do vilão do filme, “Batfleck” revelou quem está por trás da máscara do mercenário Slade Wilson (alcunha do Exterminador), trata-se de Joe Manganiello (Magic Mike XXL).

Manganiello, famoso pelas suas participações nos seriados How I Met Your Mother e True Blood, encarnará o personagem que será um dos oponentes de Batman no filme que está previsto para 2018. O ator não é nenhum novato no mundo dos filmes de super-heróis. Em 2001, Sam Raimi escalou Joe Manganiello como o valentão Flash Thompson, no primeiro título da franquia Homem-Aranha.

Margot Robbie deixa sua marca com tatuagem do Esquadrão Suicída

Margot Robbie, que está vivendo a personagem Harley Quinn (Arlequina) no filme Esquadrão Suícida, manteve sua carismática personagem fora das câmeras por algum tempo.

Entretanto, hoje ela apareceu tatuando o diretor David Ayer, que postou uma foto da "sessão" em sua conta do Twitter na tarde de terça-feira (18).

Robbie está totalmente caracterizada e portando uma máquina de tatuar verdadeira. Na tatuagem lê-se "skwad" (squad, de esquadrão, sacou?).

E não foi apenas ele, Will Smith tatuou Joel Kinnaman também, e a experiência foi descrita como "assistir um bebê bêbado pilotar um helicóptero".

willtatoo dd5e6

Esquadrão Suícida conta com Will Smith como Pistoleiro, Jared Leto como O Coringa, Jai Courtney como Capitão Bumerange, Joel Kinnaman como Rick Flagg, Cara Delevingne como Magia, Adewale Akinnuoye-Agbaje como Crocodilo e Viola Davis como Amanda Waller.

Jared Leto, Will Smith e Tom Hardy confirmados em Esquadrão Suicída

Os filmes da Marvel são divertidos, mas a Warner/DC tem muita grana!!! E pra se recuperar nessa batalha pelo topo nas telonas, o estúdio que morre de medo de ousar e acaba ficando pra trás por conta disso resolveu investir em atores de peso para garantir o sucesso do Esquadrão Suícida.

A direção e roteiro ficam por conta de David Ayer, que recentemente dirigiu "Corações de Ferro". A equipe conhecida como Esquadrão Suícida foi criada por Robert Kanigher e Ross Andru. Essas HQs são sobre um grupo de supervilões condenados que recebem a chance de se redimir, participando de missões perigosas que ninguém mais teria coragem de realizar. Assim como a premissa das histórias em quadrinhos, a proposta do filme é bem boa e arriscada, algo raro de se ver quando se trata da
Warner.

E como dito, para garantir o sucesso dessa missão muito louca, temos o seguinte elenco:

Jared-Leto-Joker

O sempre belo Jared Leto vai interpretar ninguém menos do que o Coringa, o Bobo, o Palhaço, o Joker! Esse fanfarrão que todo mundo adora, e que provavelmente não vai ser nem um pouco parecido com a versão do Heath Ledger em Cavaleiro das Trevas.

Arkham-City-Deadshot-will-smith-suicide-squad

Outro nome de peso é Will Smith, que vai encarnar o Pistoleiro (Deadshot no original), que também é vilão do Batman e basicamente é um assassino que atira bem, e as vezes meio que é um ciborgue. Como Will Smith é estrela, ele provavelmente vai ter bastante destaque no filme.

tom-hardy-collage-confirmed-official-suicide-squad-cast-will-include-jared-leto-and-will-smith

Tom Hardy será o líder do grupo, Rick Flagg. Ele é um soldado de elite com mais músculos do que o recomendável, bem parecido com o Bane que vimos no último Batman, mas sem a máscara e aquela voz estranha.

robbie-harley-quinn

A Arlequina (Harley Quinn), adorada namoradinha do Coringa e popular entre as meninas que fazem cosplay, será vivida por Margot Robbie, e tivemos uma boa mostra do que ela é capaz em "O Lobo de Wall Street", desde a safadeza até o sotaque, então já sabemos o que esperar. 

jai-courtney-collage-confirmed-official-suicide-squad-cast-will-include-jared-leto-and-will-smith.webp 640480 - Google Chrome

Aí temos um cara autodenominado Capitão Bumerangue, interpretado por Jai Courtney. Elé é um conhecido vilão do Flash, mas sinceramente que ameaça um cara com um bumerangue pode oferecer? Pois é, além disso ele é preconceituoso e traiçoeiro, pra dar uma agitada num grupo de supervilões em missões suicídas.

dc-enchantress-confirmed-official-suicide-squad-cast-will-include-jared-leto-and-will-smith.webp 640480 - Google Chrome

Cara Delevingne, a modelo que virou atriz, ficou com o papel de Magia (ou Encantadora/Enchantress), capaz de levitar e usar telecinesia, além dos truques místicos guardados em seu chapéu de bruxa.

amanda-waller collage-confirmed-official-suicide-squad-cast-will-include-jared-leto-and-will-smith.webp 640480 - Google Chrome

Além do grupo de desajustados, outra personagem importante é Amanda Waller, a burocrata responsável pela equipe perante o governo, e as atrizes cotadas para o papel são Viola Davis, Octavia Spencer e Oprah Winfrey. E Jesse Eisenberg também poderá aparecer como Lex Luthor, mas isso é apenas um rumor.

Se a Warner/DC decidir voltar atrás com sua regra estúpida de proibir qualquer piada durante os filmes, esse pode ser um golpe fatal contra a Marvel, pois agora eles estão arriscando e inovando de verdade, com personagens desconhecidos e uma perspectiva diferente. As chances do filme ser excelente são boas, e quem ganha são os fãs.

O filme tem data prevista para estreiar no dia 5 de Agosto de 2016, então vamos ouvir muito sobre esse filme ainda.