log in
amazonprimevideo

Luiz Sérgio Person é homenageado no 5º Olhar de Cinema

No ano em que completaria 80 anos, 40 após sua morte, o cineasta Luiz Sérgio Person será homenageado durante o 5º Olhar de Cinema, o Festival Internacional de Cinema de Curitiba. 

Eclético, Person filmou grandes clássicos do cinema nacional como “São Paulo S/A” e “O Caso dos Irmãos Naves”, mas se destacou mesmo pela variedade que imprimiu em sua obra. Uma das características de suas produções é que, apesar de serem alheias a movimentos bem determinados, aproveitam-se do que o cinema oferece, seja do neorrealismo italiano à pornochanchada ou do cinema de gênero ao biográfico.

Todo esse ecletismo pode ser percebido na seleção da mostra Olhar Retrospectivo que conta ainda com os filmes “Trilogia do Terror”, assinado por Person junto com Ozualdo Candeias e José Mojica Marins (o Zé do Caixão), “Panca de Valente” e “Cassy Jones - O Magnífico Sedutor”. Além dos curtas “L’ottimista sorridente” e “Al ladro”, realizados enquanto Person cursava direção no Centro Sperimentale di Cinematografia de Roma.

São Paulo S/A

Além das exibições, o Olhar de Cinema traz a Curitiba a viúva e as filha do diretor, Regina Jeha, Marina e Domingas Person que conversarão com o público sobre a obra e o cineasta. A data e o local da conversa ainda serão definidos pela organização.

Veja mais sobre os filmes de Person:

São Paulo S/A (1965)

Direção: Luiz Sérgio Person

Com Walmor Chagas, Eva Wilma, Darlene Glória, Ana Esmeralda, Otello Zeloni, Etty Fraser, Sérgio Hingst

No final dos anos 50, com a instalação de indústrias automobilísticas no Brasil, Carlos começa a trabalhar em uma grande empresa. Pouco tempo depois, aceita um cargo em uma fábrica de auto-peças e logo vira gerente. Logo ele se vê como um chefe de família que trabalha muito, ganha muito, mas está insatisfeito.

O Caso dos Irmãos Naves (1967)

Direção: Luiz Sérgio Person

Com: Juca de Oliveira, Raul Cortez, Anselmo Duarte, Sérgio Hingst, John Herbert, Lélia Abramo, Cacilda Laniza, Julia Miranda, Hiltrud Holz

O filme conta a história verídica dos irmãos Joaquim e Sebastião Naves, de Araguari, que foram injustamente acusados de um crime na época do Estado Novo. Depois de presos e torturado, foram obrigados a confessar um crime que não cometeram.

Trilogia do Terror (1968)

Direção: Ozualdo Candeias, Luiz Sérgio Person, José Mojica Marins

Com: Lucy Rangel, Regina Célia, Durvalino de Souza, Lima Duarte, Cassilda Lanuza, Waldir Guedes, Carlos Alberto Romano, Mário Lima, Vany Miller, Nelson Gasparini

Os três diretores contam três história de terror adaptadas da série televisiva Além, Muito Além do Além. Person assina o segmento Procissão dos Mortos, onde um um homem simples é o único na sua cidade com coragem para enfrentar os guerrilheiros fantasmas que aparecem durante a madrugada.

Panca de Valente (1968)

Direção: Luiz Sérgio Person

Com Átila Iório, Marlene França, Jofre Soares, Tony Vieira, Bibi Vogel, Cacilda Lanuza

Depois que o delegado de Espalha Brasa é assassinado, os bandidos exigem que o atrapalhado Jerônimo fique em seu lugar.

Cassy Jones, o Magnífico Sedutor (1972)

Direção: Luiz Sérgio Person

Com Paulo José, Sandra Bréa, Sônia Clara, Glauce Rocha, Hugo Bidet, Grande Otelo, Carlos Imperial, Gracinda Freire, Suzana Gonçalves, Henriqueta Brieba, Ilva Niño, Tatiana Leskova

Neste último filme realizado por Person, Cassy Jones é um mulherengo que começa a se sentir incomodado pelo assédio feminino.

Ingressos à venda nos locais de exibição do filme. 

R$ 8,00 (inteira) | R$ 4,00 (meia entrada)

Curitiba recebe 5º Festival Olhar de Cinema

Entre os dias 08 e 16 de junho, a capital do Paraná sediará a quinta edição de um dos principais eventos do cinema independente no país. O Festival Internacional de Cinema de Curitiba, também chamado de Olhar de Cinema, traz uma seleção variada de 90 títulos, provenientes de 30 países, em cartaz em diversos espaços da cidade.

O festival será dividido em nove mostras especiais. Onze títulos fazem parte da mostra principal e todos têm em comum a experimentação e a pesquisa de linguagem, tratando de temas contemporâneos.

Um dos destaques do 5º Olhar de Cinema é a mostra Outro Olhares, que traz produções inovadoras e experimentais. Outra mostra que aborda a experimentação narrativa, mas dessa vez dando prioridade aos primeiros longas-metragens de diretores do mundo todo, é a Novos Olhares.

Há ainda a mostra Mirada Paranaense, dedica a produções locais. Filmes já conhecidos também têm suas mostras. A primeira é a Olhar Retrospectivo, que neste ano escolheu o cineasta Luiz Person para homenagear. Já a mostra Olhares Clássicos traz obras restauradas de grandes clássicos e mestres do cinema mundial.

Para completar a programação, a mostra Exibições Especiais dedica-se a filmes de convidados do evento, e a Mostra Foco, a cineastas com até cinco longas-metragens e pouco conhecidos. O escolhido deste ano é o diretor argentino Matías Piñero.

Paralelamente às exibições, o Olhar de Cinema - Festival Internacional de Curitiba promove o Mercado de Cinema de Curitiba, desenvolvendo atividades como Seminário de Cinema de Curitiba, Curitiba_Lab e oficinas (Montagem, ministrada, por Karen Akerman; Efeitos visuais e animação 3D, pela escola Escola R.evolution; Curadoria e Programação por Gustavo Beck).

Filmes nacionais

Neste ano, o 5º Olhar de Cinema apresenta 29 títulos nacionais, entre longas e curtas-metragens, com variedade temática e de gênero e vindos de várias partes do Brasil. Os filmes estão presentes em quase todas as mostras e têm muito a contar ao público curitibano.

Os filmes selecionados fazem sua estreia em telas brasileiras durante o festival e, dos sete longas-metragens nacionais, seis deles farão sua estreia mundial. Apenas "Talvez Deserto, Talvez Universo", documentário de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes já estreou em telas estrangeiras.

Talvez Deserto, Talvez Universo

Na Mostra Principal, entre os longas-metragens em competição estão três títulos que representam bem o que há de novo no cinema nacional. "Eles Vieram e Roubaram sua Alma" é a estreia de Daniel de Bem nos longas-metragens, depois de suas bem-sucedidas experiências com os curtas "Fantasmas da Cidade" e "Pele de Concreto". "O Estranho Caso de Ezequiel", o mais novo filme de Guto Parente, e "A Cidade do Futur"o, que repete a dobradinha do casal Cláudio Marque e Marília Hughes na direção depois de "Depois da Chuva", completam a participação brasileira.

Entre os curtas-metragens selecionados para participar da mostra competitiva estão "Solon" e "A Moça que Dançou com o Diabo", que recebeu menção honrosa no Festival de Cannes, no mês passado. Enquanto o primeiro é um curta experimental, dirigido por Clarissa Campolina, o segundo é um curta de ficção assinado por João Paulo Miranda Maria.

Seis títulos representam o Brasil na Mostra Outros Olhares. Para começar dois longas-metragens: "Carnívora", dirigido por Arthur Tuoto; e "Os Pássaros Estão Distraídos", de João Torres e Diogo Oliveira. Os quatro curtas-metragens que completam a seleção da mostra são "Há Terra", de Ana Vaz; "As Crianças Fantasmas", de João Torres; "A Casa Cinza e as Montanhas Verdes", de Deborah Viegas, e "Ainda Sangro por Dentro", de Carlos Segundo.

Na Mostra Novos Olhares está a única coprodução brasileira do festival com o irmão de língua Portugal. Trata-se do longa-metragem "Talvez Deserto, Talvez Universo", da dupla Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes, que recentemente conquistou vários prêmios com o curta "Outubro Acabou".

Outubro Acabou

Ainda nas exibições nacionais, há os representantes do estado do Paraná. A mostra Mirada Paranaense conta com a presença de um longa e sete curtas. O longa é "A Grande Nuvem Cinza", de Marcelo Muñoz, e os curtas, "MMXII", "Cambié su nombre y seguí hablando de ella sin que lo supiera", "João & Maria", "O Último Retrato", "Noite Púrpura", "Pai aos 15" e "Nada Muda Entre Nós".

Abertura e encerramento com garbo

Para a abertura, o filme escolhido foi a ficção "Operation Avalanche". Dirigido por Matt Johnson, o longa-metragem volta ao ano de 1967, no auge da Guerra Fria e durante a corrida espacial travada pela União Soviética e os Estados Unidos.

Além de assinar a direção, Matt Johnson - que chamou a atenção com seu primeiro longa-metragem "The Dirties", produzido por Kevin Smith, em 2013 e exibido na terceira edição do Olhar de Cinema - também assina o roteiro, em parceria com Josh Boles, e está no elenco do longa-metragem.

Se na abertura aposta em um filme jovem, o 5º Olhar de Cinema também tem em sua seleção títulos que homenageiam aquilo que o cinema trouxe e sobreviveu ao tempo. É a mostra Olhares Clássicos, com filmes que além de ainda estarem na cabeça de quem os assistiu, são indispensáveis para os cinéfilos. 

Ninotchka

A mostra traz grandes nomes da sétima arte, como Lubitsch, Ford, Bresson, Parajanov e Fellini e outros, e tem em sua seleção filmes dos Estados Unidos, França, União Soviética, Itália, Índia e Brasil. Os Estados Unidos estão representados com os títulos "Ninotchka" (1939), de Ernst Lubitsch, com a eterna musa do cinema Greta Garbo na pele da camarada Nina Ivanovna, e "Como Era Verde Meu Vale" (1941), sobre uma família de mineiros no País de Gales e as consequências da industrialização na vida daquelas pessoas.

Quer saber mais sobre as outras mostras do 5º Olhar de cinema e conferir a programação completa e os locais de exibição? Acesse o site do Festival aqui!

Maior festival de cinema a céu aberto acontece aqui mesmo, no Brasil!

Entre 04 e 25 de maio, Brasília recebe o Vivo Open Air, maior festival de cinema ao ar livre do mundo. O evento já passou pelo Distrito Federal em 2013 e agora, em seu 14º ano, retorna à capital do país. 

A programação para esse ano ainda não foi divulgada, mas a página oficial do Open Air já adiantou que serão 21 sessões de cinema e nove shows. O local escolhido foi o Pontão do Lago Sul, um dos points mais agitados da capital federal. 

Se seguir o planejado, o Open Air deste ano vai ser ainda maior do que o do ano passado, em São Paulo, que reuniu um público de mais de 22 mil pessoas para assistir 18 longas e 15 curtas ao longo de 15 dias. O festival também costuma ter uma programação bem diversificada. Em 2015, por exemplo, foram exibidos desde clássicos como Laranja Mecânica até lançamentos como Whiplash

Outras velharias daquelas que a gente ama e que marcaram presença nas edições anteriores foram E.T. - O Extraterrestre e  O Mágico de Oz:

ET

O que esse festival tem de tão extraordinário? Bem, além de filmes exibidos pra milhares de pessoas a céu aberto, uma tela de impressionantes 325 metros quadrados e um sistema de som composto de 28 caixas Dolby Digital. Tá bom, pra vocês?

Aguardamos ansiosos a programação completa desse evento, que deve ter ingressos custando em torno de R$ 50,00 – com possibilidade de meia-entrada. Em breve divulgaremos novidades!

Madrugada Sangrenta: evento para fãs de horror com a presença de Roger Corman

Entre os dias 29 de outubro e 1o de novembro, quando é festejado o Halloween (ou Dia das Bruxas), será realizada em Curitiba a terceira edição da Madrugada Sangrenta, evento que reúne apreciadores e realizadores do cinema de horror.

Durante quatro dias serão realizadas mostras de filmes, estreias de curtas-metragens (incluindo “O Saci” de José Mojica Marins, o Zé do Caixão), oficina de efeitos especiais com Rodrigo Aragão, palestras, concurso de roteiros, e terá como grande destaque a vinda do diretor e produtor norte-americano Roger Corman e da produtora executiva Julie Corman.

O evento também conta com a presença da atriz Guta Ruiz (de “Encarnação do Demônio” e “Bruna Surfistinha”), estrela da próxima produção da Moro Filmes em coprodução com a Vigor Mortis, com roteiro e direção de Paulo Biscaia Filho: “Devassos – Um Romance Snuff”. As atividades serão realizadas no Centro Cultural SESI – Casa Heitor Stocker de França e no Campus indústria FIEP.

Madrugada Sangrenta conta com mostras de filmes, estreias nacionais, palestras, lançamento de livro, oficina de efeitos especiais e um inédito concurso de roteiros de terror e suspense. Entre os convidados especiais também estão Julie Corman e Rodrigo Aragão.

Sobre Roger Corman

Aos 88 anos e ainda em plena atividade, Roger Corman conta com um impressionante e extenso currículo que contabiliza 56 filmes como diretor e 410 como produtor, além de ser roteirista e ator. Por muitos, é considerado como um dos grandes mestres do cinema independente.

Descobridor de novos talentos, foi responsável por lançar no mercado atores e diretores como Martin Scorcese, Francis Ford Coppola, James Cameron, Jonathan Demme, Monte Hellman, Joe Dante, John Sayles, Peter Bogdanovich, Curtis Hanson, Ron Howard, Robert De Niro, Jack Nicholson, Sandra Bullock, entre outros. Também foi o primeiro a distribuir nos Estados Unidos filmes de diretores que se tornaram cultuados, como Ingmar Bergman, François Truffaut, Federico Fellini e Akira Kurosawa.

Sua influência no cinema norte-americano é quase incalculável. Em 2009, seu esforço cinematográfico lhe rendeu um Oscar Honorário por “sua rica criação de filmes e cineastas”.

Madrugada Sangrenta 2014 com Roger Corman  Moro Filmes - Google Chrome

Com toda sua experiência, Roger Corman ministrará uma Master Class na tarde de 30 de outubro, em que falará sobre direção de filmes com baixo orçamento. O trabalho de Corman se completa com o de sua esposa, a produtora executiva Julie Corman, que tem mais de 40 filmes produzidos, incluindo “Sexy e Marginal”, de Martins Scorcese.

No dia seguinte ela fará um Keynote em que falará sobre o processo de distribuição de filmes fora do grande circuito hollywoodiano. Ambas as atividades do casal Corman na Madrugada Sangrenta visam o aprimoramento e incentivo aos realizadores do cinema de nicho no Brasil.

Roger Corman também ganhou uma mostra com quatro dos filmes mais conhecidos que dirigiu. Na noite de abertura será exibido “A Loja dos Horrores”, de 1960. Além de revelar Jack Nicholson, este filme confirma a habilidade do diretor em fazer filmes de baixo orçamento em tempo recorde: conta-se que foi filmado em apenas dois dias, em estúdio e cenários aproveitados de outros filmes. A programação segue nos dias seguintes com “A Mulher Vespa”, “O Solar Maldito” (baseado em um conto de Edgard Allan Poe, com Vincent Price no elenco) e “Frankeinstein – O Monstro das Trevas”.

Inscrições

Ainda há vagas para participar das atividades da Madrugada Sangrenta e os interessados podem se inscrever pelo novo site do evento (www.madrugadasangrenta.com.br). As credenciais de participação ganharam nomes de astros dos filmes de Roger Corman, como Vincent Price, Jack Nicholson e Raul Julia – no momento, a única disponível é a credencial Susan Cabot, estrela de “A Mulher Vespa”.

O investimento pode ser feito com as mais diversas formas de pagamento (com parcelamento, inclusive). Estudantes de qualquer curso e empresas associadas à SIAPAR ou à ABPI-TV têm desconto. As exibições de filmes são gratuitas e abertas ao público, sem necessidade de inscrição prévia.

Maiores informações podem ser encontradas no site oficial, assim como os endereços.

Festival Varilux de Cinema Francês 2014 traz 16 filmes para todo o Brasil

Para você que não aguenta mais os filmes hollywoodianos, mas adora um bom cinema, entre os dias 9 a 16 de abril acontece o Festival Varilux de Cinema Francês 2014, que chega para trazer mais elegância às telonas com o melhor da dramaturgia francesa atual. 

O festival chega a 45 cidades brasileiras e 70 salas de cinema, com uma seleção de 16 filmes dos mais variados gêneros e com atores e diretores descolados.

Dentre os selecionados, está o filme Yves Saint Laurent, dirigido por Jalil Lespert, que promete agradar todos os fãs de moda.

SITE-Movie-Yves-Saint-Laurent-1Yves Saint Laurent, um dos filmes selecionados para o festival

O festival traz também representantes de alguns dos filmes para apresentações e debates com o público. E se você mora no Rio de Janeiro ou São Paulo, o evento reúne ainda atividades paralelas, incluindo:

  • A 3ª edição da Oficina Franco-Brasileira de Roteiros
  • Exibições ao ar livre e gratuitas na concha acústica da UERJ
  • Masterclasses com o diretor Jean-Pierre Jeunet na FAAP (São Paulo) e na UFRJ (Rio de Janeiro)
  • Uma mostra em sua homenagem no M.I.S. em São Paulo e no Instituto Moreira Salles no Rio
  • Um projeto educativo em mais de 15 cidades, que exibirá gratuitamente parte da programação do festival para escolas

 

E, pela primeira vez, o Festival Varilux exibirá um grande clássico francês, com “Os incompreendidos”, de François Truffaut, projetado em versão digital restaurada, no âmbito da comemoração dos 30 anos da morte do diretor.

Essa é a 5ª edição do Festival Varilux de Cinema Francês, consolidada como primeiro festival de cinema em âmbito nacional.

Você pode consultar a programação completa para sua cidade no site oficial do festival.